quarta-feira, 4 de julho de 2007


TUA, ETERNAMENTE


Sim.
Buscar-te-ei até o fim
De meus dias.
Tomar-te-ei em meus braços
Como a um bebê incansável.
Dar-te-ei meu colo
Meu solo.
Minha canção será tua
Como tua é minha paz.
Mas não te aflijas se eu me for.
Tua serei, eternamente.

© Márcia Sanchez Luz