sexta-feira, 3 de agosto de 2007

Márcia Sanchez Luz - Blocos - Poesia Brasileira Contemporânea

RESPOSTA

Vão te encontrar sorrindo, rindo de tudo que te fizeram.
Vão te encontrar blefando o mesmo blefe que te ensinaram.
Vão te encontrar jogando o mesmo jogo a que te expuseram.
(Vão sim, vão sim)

Vão te encontrar na noite, cantando o samba pra relaxar.
Vão te encontrar de dia, dançando a rumba pra distrair.
Vão te buscar de dia, de noite e sempre e vais dizer não.
(Vai não, vai não)

Vão te encontrar sereno, mais cedo ou tarde te procurar.
Hão de sentir tua ausência, nas noites frias junto ao luar.
Hão de chamar por ti, nos dias quentes, nas estiadas.
(Hão sim, hão sim)

Mas de rogado vais te fazer.
Jogue os retalhos do que sobrou.
Mostre tudo o que semeou.
Mostre a faca que te cortou.
Mostre o mundo que te encantou.
E mostre ao mundo o que te machucou..

Márcia Sanchez Luz ©