sábado, 17 de novembro de 2007

Poesia de Efigênia Coutinho - AVSPE


ARAUTO DE SONHOS E SAUDADES

Efigênia Coutinho


Vinde a mim, passado e presente,
Tecendo sonhos ,agarrados por imagens
Que creio e proclamo dissolutas.
Que ânsia remota, trêmula de arrelias,
Imprópria, pousou em teus lábios
Quais purpúreas dores duma paixão?
Sorveu da tua alma amor secular?
Mulher divindade...Divina idade...

Que agitação convulsiva de paixão,
Que desejo ardente,
Que temporal de estio te atam?
Que tempestuoso céus, que tormento,
Que clamor de viver, em suplício,
Que fazem de ti, guerreira formosa.

Relembras, diz-me, a doce primavera,
Que num nefasto gesto fostes raptada
Pelo canto dum Visigodo, ficando enamorada?
Pois eu, ao teu lado, passado e presente
Entrego tudo que tenho,
E me dispo para ser, melancolia,
Arauto de sonhos e saudades.

Outubro 2007