sexta-feira, 14 de março de 2008

Comemorando o Dia Nacional do Poeta


Doce Abrigo




Em tudo existe uma centelha acesa,
uma palavra vã, envolta em presa.
Em noite leve, o teu luar prepara
sabor de afeto, de beleza rara!

Ai quem me dera se na noite afora
teu canto amigo me trouxesse agora
um doce abrigo nessa vida amarga
que de tristezas nem a paz se alarga!

Seria decerto uma tarefa árdua
de efeito incerto, porém valiosa
essa empreitada comumente airosa!

E ainda assim, pela incerteza farta,
Trago-te a rima que me atrai, ciosa,
de tua proeza assim tão dadivosa!


© Márcia Sanchez Luz