terça-feira, 24 de maio de 2011

A Poesia de Antonio de Campos

Antonio de Campos












BALADA PRA JOHN LENNON

As luzes de Nova Iorque, ao apagar
de teu coração, perderam a cor do filamento.
Manhattan, uma terra de lágrimas, agora.
Mas o pássaro canta: He’s only sleeping!*

Muitas são as maneiras de se matar um homem,
a morte é que é uma só. Se difícil
madeira e cravos, fácil um buquê de balas.
Mas o pássaro canta ainda: He’s only sleeping!

Quatro balas quentes como a rosa
acesa de Hiroshima, quatro cordas partidas,
quatro punhaladas de chumbo.
Mas o pássaro canta ainda: He’s only sleeping!

O inverno chegou mais frio
e a neve sobre o teu corpo é negra
como a pele dos que no Harlem te pranteiam.
Mas o pássaro canta ainda: He’s only sleeping!

Não mais verão teus olhos puros de criança,
parados num pedaço qualquer do céu da cidade
e com a infinita impossibilidade de chorar outra vez.
Mas o pássaro canta ainda: He’s only sleeping!

Por mim irias com aquele terno branco
e um punhado de vento em teus cabelos,
mas isso nada vale pra ressuscitar canções em tua boca.
E o pássaro canta mais alto que nunca: He’s only sleeping!

• Ele apenas dorme!