sábado, 23 de junho de 2007

Poema de Gilberto Mendonça Teles para Leila Míccolis



Para Leila Míccolis

Gilberto Mendonça Teles

Leila, querida,
querida Leila,
na minha vida
um dia hei-la

que aparece inte-
ligente e prosa,
com seu requinte
de cravo e rosa,

com os seus blocos
e com seus flocos
de sim, de não

na pena aflita
por ver a escrita
na contramão.

Rio, 14.6.2007

(publicado com a autorização de Leila Míccolis)